Review

Sobre compras coletivas e surpresas

Oi gente, voltei! Preciso compartilhar essas experiências com vocês.

Antes de falar sobre as compras coletivas em si, devo dizer que já sou toda desconfiada de barganhas, tendo em vista um péssimo e discriminatório atendimento que recebi na época da promoção Bar em Bar. Naquele dia, o atendimento foi tão lixo que me obriguei a sair de lá sem comer e sem beber e ir pro restaurante ao lado. Logo, tenho traumas.

Enfim, vamos a minha insistência com promoções (ser assalariado é assim mesmo) e ao que eu conheci e concluí de compras coletivas.  Comprei o prato chamado “De Esbugaiá os Zóio” no restaurante Ostras e Ostras Coisas. Antes mesmo de usar esse primeiro cupom, encontrei outra promoção, do Vinil Pizzas e Clássicos. Já tinha ouvido falar muito bem de lá por vários amigos do twitter… então comprei esse também. Pronto!

Na semana do meu aniversário, a terceira de janeiro, resolvi “gastar” meu primeiro voucher. Fui com o namorado no Ostras, cheia de medo e já imaginando as seguintes possibilidades: atendimento ruim, funcionários discutindo na minha frente, comida que não vem, um lugar isolado no canto do restaurante com uma placa na mesa, escrito “Pobre que veio comer com desconto”. (SÉRIO, a má experiência que tive foi bem parecida com isso).  Pra nossa surpresa, tivemos um atendimento maravilhoso. A garçonete fofíssima,  atenciosa e espontânea. O dono vindo perguntar se já conhecíamos o local, se estávamos sendo bem atendidos…  coisa que você espera de qualquer restaurante e encontra em poucos. O prato que compramos estava uma delícia e,  pra completar, no deck tava rolando um samba de raiz sensacional, que deixava até quem estava nos piores dias (oi? é comigo?) animado. Dá pra ser melhor que isso?

Linguado com champignon, aspargos, palmito, alcaparra e camarão na manteiga.

No final ainda nos cadastramos numa lista do restaurante, tipo um sistema de fidelidade, que eles chamam de “Mané Card”. Eles ficam com o e-mail para mandar promoções, novidades e afins e o cliente, além de ficar informado sobre o que tem de novo no restaurante, tem direito a descontinhos e regalias no dia do aniversário. Embora já tivesse passado meu aniversário eu amei… sou uma viciada em mimos.

Então na última quinta-feira resolvi que ia finalmente conhecer o Vinil Pizzas e Clássicos. Liguei no meio da tarde e eles disseram que não podiam reservar praquele dia, somente pro dia seguinte. Pessoa pessimista e traumatizada que sou, já desconfiei. Só porque não tinha vaga pro dia que pedi. Mereço uma surra por ser assim mas, eu sei.

Bem feito pra mim, que estava enganada em diversos níveis diferentes. Chegamos lá e fomos divinamente atendidos por um garçom simpático que me ajudou a escolher a cerveja (não entendo de cervejas, sempre preciso de ajuda) e também explicou sobre a pizza vir no estilo finger food e a possibilidade de escolher uma “trilha sonora” pra sua pizza. Sensacional! Escolhemos a pizza e pedimos o couvert, que chegou em minutos.

Couvert da Vinil e a Saint Beer geladinha. Muito amor.

Depois de mais uma cerveja chegou a pizza…  e que pizza! Escolhemos os sabores Alho Poró (segundo o garçom um dos mais pedidos da casa ) e Pepperoni. Não sei de qual gostei mais, ambas eram muito saborosas. Massinha fina, ingredientes de qualidade… tudo fazendo jus aos elogios que tinha ouvido. Enquanto nos deliciávamos, veio um rapaz (acredito que seja dono ou sócio, não usava uniforme) perguntar se estávamos gostando e sendo bem atendidos.

A pizza, deliciosa.

Se vou a um restaurante e qualquer coisa está meia boca, o fato de alguém manifestar preocupação com o atendimento e o serviço já ganha muitos pontos comigo. Agora, ir a um lugar onde tudo está ótimo e ainda assim a casa se preocupa em saber se você está sendo bem atendido? Aí ganha o meu coração, mesmo. Foi o caso da Vinil. E do Ostras também.

Enfim…. a gente sempre aprende alguma coisa arriscando. Nesse caso, eu aprendi que restaurante bom e com bom atendimento é assim SEMPRE. Não é porque tá rolando um desconto ou uma promoção que vai ser diferente. Também aprendi a largar mão de ser preconceituosa e passei a acreditar que, se o local se dispõe a oferecer um desconto é porque tá em condições de prestar o serviço habitual aos clientes. Um lugar que dá atendimento ou produto duvidoso em caso de promoção não deve ser levado a sério. Depois dessas, vou comprar quantas ofertas coletivas me der vontade sem ter medo de ser feliz. E se eu for mal atendida ou a comida for ruim, a última coisa que vou culpar por isso é o desconto que recebi.

You Might Also Like

6 Comentários

  • Responder
    MARCO MADRYS
    30 de janeiro de 2012 at 12:31 pm

    Q bom que vcs foram na VINIL…melhor pizza da Ilha, assim como um tratamento equivalente a qualidade dos produtos por lá servidos!

    Quem veio lhe perguntar com certeza é o Alexandre, proprietário e tb dono da receita da massa e do molho q faz parte da familia dele há 60 anos!

    Agora precisamos é juntar todo mundo lá uma hora dessas, né?! 🙂

    • Responder
      Karlla
      30 de janeiro de 2012 at 1:21 pm

      Opá! Eu sou parceira pra voltar lá! \o/

  • Responder
    Everton Veber
    30 de janeiro de 2012 at 12:44 pm

    Confesso que sou mais um desses que torce o nariz quando “compra coletiva” e “restaurante/lanchonete/pizzaria” estão na mesma frase. Justamente pelos mesmos motivos que tu trouxe aqui.
    E digo mais, isso ficou maior depois que duas colegas de trabalho foram a um restaurante comer ostras e tiveram intoxicação alimentar. Ostras oferecidas como desconto nesses sites da vida.

    O Bar em Bar foi um método criado pela Abrasel pra tirar um pouco dessa imagem negativa que as compras coletivas estavam fazendo, tirando o voucher e criando um dia específico. Tirando também a margem de lucro dos sites de compras.

    Mas é bom saber que contigo deu certo.
    Aliás, o blog realmente precisava de uma opinião de alguém que tivesse enfrentado tal situação.

    🙂

    • Responder
      Karlla
      30 de janeiro de 2012 at 1:19 pm

      Pois é, Everton… eu estive em outros estabelecimentos pelo Bar em Bar e gostei, fui bem atendida, tudo com qualidade e tal.
      Mas aquele primeiro me deixou a pior impressão possível… mas como eu disse, ao menos pra mim, o problema não foi a promoção, mas sim o local, pois depois só tive boas surpresas… =)

  • Responder
    Michele Meiato Xavier
    1 de fevereiro de 2012 at 3:41 pm

    A Vinil, a meu ver, não precisava investir em compra coletiva. Lugar bacanudo que já fiz post muito tempo atrá e que esperava eu que mantivesse a característica de ótimo e para poucos (pouca gente, não no sentido elitista).
    O garçom que explica sobre cervejas é um dos donos. Gente finíssima.
    Bem, como prefeita do local (Ahhahahahaha) sou suspeita para falar.
    Já o ostra e ostras coisas eu tive justamente o extremo oposto de você. Compramos a mesma oferta, mas tudo foi ruim, principalmente a comida.
    Não sei se deve ao fato de a casa estar cheia, até pq já fui lá outra vez por conta de compra coletiva e nào foi assim, ou pq estão “investindo” demais nas compras coletivas.
    Assalariada tb, costumo fazer uso desses cupons, mas hoje seleciono muito mais, utilizando como forma de encontrar lugares diferentes.

    • Responder
      Karlla
      1 de fevereiro de 2012 at 9:21 pm

      Poxa, Mi… que situação chata. =( Pois então, uma coisa é fato: Quando fomos a casa não tava cheia… lá fora, onde tinham o sambinha, não tinha mesa, mas lá dentro, só estávamos nós… no mais tava vazio… talvez tenha feito a diferença nesse caso. :s
      E a Vinil é de voltar sempre e sempre e sempre! Fatão! :p

    Comente