Hamburguer/ Review

Soul Gourmet, encontre-o e seja feliz

Uma das coisas engraçadas de um blog de gastronomia é o fator surpresa. É quando uma pessoa nos pergunta se conhecemos determinado lugar e, como se realmente conhecêssemos  todas as opções da cidade e para gerar uma decepção extra na pessoa, você diz que infelizmente desconhece a indicação.

Uma das recentes indicações foi pelo Sou Gourmet, uma hamburgueria que começou suas atividades há pouco tempo e flechou o estômago das pessoas. Muitas delas nos recomendaram o local e como meu amor por essa iguaria é inesgotável, resolvi conhecer a agradável novidade.

Já vou adiantando: se você não conhece o bairro Santa Mônica é melhor tomar cuidado e ficar atento. Mas não se assuste! É que tentamos por duas vezes ir ao local e não o encontrávamos. Mas é que eles cometeram um ato falho e gigantesco por não ter uma identificação e sinalização para os clientes saberem de sua existência. Eles simplesmente estão na conveniência do Posto BR.

WP_002643Por estar na conveniência do posto, o ambiente torna-se bem restrito, não há muitas mesas. Nós, por exemplo, sentamos no deck do posto, tendo não somente que familiarizar-se com o cheiro de gasolina como com a inesperada presença do guardião do posto, um amigo calmo e legal.

WP_002654 O cardápio é enxuto. Há somente três opções de hambúrguer: o clássico, o duplo e um especial do mês. Simples e direto. Você ainda tem a opção de incrementar com alguns adicionais.

WP_002641 Meu pedido foi o especial do mês, o Golden Burger,  que era composto de pão australiano, queijo cheddar, cream cheese, cebola roxa caramelada e 180gr de hambúrguer de costela e fraldinha. O molho escolhido foi “Mayo”.

WP_002651 WP_002652 E Samantha foi num Duplo com batata frita e molho barbecue.

WP_002645 Todos os hambúrgueres são feitos na brasa (pega essa Burger King) e levam aproximadamente 30 minutos para ficarem prontos. E toda a espera fez-se valer a pena, pois todos os dois (claro, tive que finalizar o Duplo) estavam deliciosos. Ambos estavam ao ponto, creio que pela espessura do hambúrguer seja difícil ir além sem queimá-los. Os pães estavam macios, novos e saborosos. Ou seja, teríamos qualidades o suficiente para voltarmos quantas vezes fosse necessária e colocaríamos o Soul no hall das melhores hamburguerias da região se não fosse os seguintes problemas:

  1. estar numa conveniência de um posto e não ter nenhuma identificação de sua existência;
  2. todas as bebidas VOCÊ deve pegar na conveniência, avisar o pessoal da hamburgueria E depois avisar o pessoal do posto;
  3. ao pagar a conta, você deve ir à hamburgueria solicitar o fechamento, ir à conveniência, pagar e voltar à hamburgueria para entregar a comanda assinada pelo posto.

Sei que a casa é recente, tem um ótimo produto, estão numa região excelente e tem tudo para dar certo. Mas toda essa logística atrapalha um pouco. Mas fico feliz em saber que estão vindo cada vez mais haburguerias (não lanchonetes com Xis) de qualidade para a nossa região. Esse pequeno gordinho hamburguer-maníaco é muito grato!

Soul Gourmet

  • Endereço: Avenida Madre Benvenuta, 1477 (Anexo ao Posto BR), Santa Mônica, Florianópolis – SC.
  • Telefone: (48) 9970.6476
  • Estacionamento: Sim
  • Aceita cartões: Sim

You Might Also Like

25 Comentários

  • Responder
    Catharina
    8 de janeiro de 2014 at 11:19 am

    Oi, Everton!
    Por coincidência, me falaram desse lugar sábado e na segunda fui experimentar….
    O fato da bebida não me incomodou pq pedi o lanche para levar pra casa (inclusive, foi super bem embalado e chegou bonitinho), mas paguei os lanches para eles ali mesmo, sem precisar ir ao caixa da conveniência….
    Imagino que tenham mudado isso então!

    Quanto ao fato de não ter identificação, posso confessar que adorei esse ar de “exclusividade” e “só a gente conhece”?? haha

    🙂

    • Responder
      Everton Veber
      8 de janeiro de 2014 at 11:24 am

      Olá, Catharina, tudo bem?

      Eu fui entre o Natal e Réveillon, então é bem recente. Mas também não impede o fato de realmente terem mudado a metodologia.
      Mas você pagou em dinheiro? Talvez o dinheiro eles aceitem ali mesmo e cartões somente na conveniência e, como você disse, a bebida não te atrapalhou pois pegou de uma única vez. Agora imagine você levantar duas vezes ou mais para pegar a bebida.

      Quanta a identificação, por ser publicitário, creio que é um ato MUITO falho.

      Mas você gostou do hamburguer?

      • Responder
        Catharina
        14 de janeiro de 2014 at 10:35 am

        Ahhh, paguei em dinheiro…. pode ser isso mesmo!!!
        Quanto ao hamburguer, eu adorei!!!! Dentre os “gourmets” daqui, talvez o melhor… e com preço bom tb, né??!!!

  • Responder
    Soler
    9 de janeiro de 2014 at 4:19 am

    Vou experimentar este local onde eu trabalhava perto dele e nunca vi.

    Obrigado.

  • Responder
    Samantha
    10 de janeiro de 2014 at 12:21 pm

    Amor em forma de hamburguer e pãozinho gostosos.

  • Responder
    Ira
    12 de janeiro de 2014 at 12:39 am

    Foi a primeira vez que acessei o blog e de cara fui até o local experimentar o hamburguer que vocês indicaram. Ótimo atendimento, preço justo, pão delicioso, hamburguer e molhos impecáveis. Achei ótimo não ter placas, a bebida fica ao lado e o pagamento no caixa do posto não incomoda em nada. Aliás, achei bem original…a vontade de ir ao Eddie Burgers de Belo Horizonte acabou nessa noite! É nesses lugares escondidos que achamos os melhores tesouros. Voltarei com certeza!

    • Responder
      Everton Veber
      12 de janeiro de 2014 at 11:48 pm

      Claro que é original. Ninguém é capaz de fazer isso com o cliente.
      Mas que bom que você gostou 🙂

  • Responder
    Rodrigo Maciel
    12 de janeiro de 2014 at 7:39 pm

    Hoje, domingo, fiquei com medo de sair de São José para conhecer, pois poderia estar fechado. Celular não atendia.
    Qual o horário de atendimento?

    • Responder
      Everton Veber
      12 de janeiro de 2014 at 11:49 pm

      Acho que nesse caso é melhor tentar ligar para o posto mesmo.
      Quanto ao horário eu não obtive essa informação no dia, fico devendo essa.

  • Responder
    Lis
    13 de janeiro de 2014 at 6:33 pm

    Não tem como escalar a produção deles na configuração atual de local + pessoal. Não ter sinalização, no fim das contas, acaba ajudando. Acho simpático que eles estejam trampando pelo amor à cozinha, sem muitos planos, mas espero mesmo que eles sejam capazes de crescer e sair do relativo anonimato.
    Virei evangelista do Soul Gourmet porque PAXONEI no lanche, e no preço, e por ser um bequinho desconhecido, mas pra eles ganharem o reconhecimento que merecem, precisam mesmo sair de lá e começar a aparecer de verdade 😉

    • Responder
      Everton Veber
      14 de janeiro de 2014 at 8:39 am

      Para mim, é inconcebível o fato da pessoa não ter uma sinalização sob o argumento de que eles não dariam conta da produção. Há outras maneiras de lidar com isso. Sign é o básico, nem que seja feito no clipart, mas é preciso.

      E pela qualidade do produto eles crescerão sim. Sem dúvida 😉

  • Responder
    Raí Cauã
    16 de janeiro de 2014 at 4:55 pm

    Eu fui um desses que sugeri para visitarem o Soul Gourmet pois desde a semana da inauguração que eu vou lá, eu acho incrível o sabor do clássico com adição de cebola caramelada, prefiro pedir dois do que um duplo, pois o sabor fica mais heterogêneo, e sim, eles precisam melhorar o tempo de produção e a apresentação do local, mas para quem quer comer um burguer Top (o melhor da região) por um preço acessível acredito que esteja indo muito bem!

    Obs: Perguntaram dos horários, nos domingos eles não funcionam!

    Obs: visitei o Sushic, maravilhoso! OBRIGADO pela sugestão!

  • Responder
    Ramila
    20 de fevereiro de 2014 at 7:28 pm

    Meu deus, deixa de ser preguiçoso!!! A preguiça faz mal, e passar trabalho sempre faz a recompensa parecer melhor!!! Para mim, nenhumíssimo defeito, simplesmente, simples, elegante e sensacional! E feito por gaúchos! Quem poderia entender mais de carne nessa vida? Já provou o especial do mês de fevereiro, com burguer de contra filé, rúcula, queijo brie e cogumelos frescos, tudo com uma maionese feita de mostarda dijon????????????

    • Responder
      Samantha
      21 de fevereiro de 2014 at 12:19 am

      Imagina que você tem um blog sobre comida e ama comer hambúrguer. Então um dia alguém lhe recomenda uma ótima hamburgueria que recém abriu na sua cidade. O que você faz? Vai até a hamburgueria acompanhado de sua namorada, claro! Mas… cadê a hamburgueria? Poxa, você não a encontra na primeira tentativa. Claro, sem desânimo. Você pega seu celular e com o excelente 3G acessa a fanpage da tal hamburgueria e se depara com o aviso: hoje não abriremos. Poxa, que chato! Enfim, você consegue comer o tal hambúrguer (que, de fato, é delicioso), tira as fotos, paga sua comida, passa as fotos para o computador, prepara o texto e publica no blog. E seu post recebe vários comentários! Massa! Mas infelizmente algumas pessoas não entenderam muito bem como funciona a internet. Então vem a namorada do blogueiro e se dispõe a tentar explicar.

      Ramila,
      o fato de você acompanhar as publicações do Everton não faz com que você o conheça. Não sei se você entendeu a sistemática do blog, mas os meninos escrevem sobre a experiência deles nos restaurantes. Se você não se incomoda com o fato de ter que levantar e se servir, ótimo. Mas nós não gostamos. E, por incrível que pareça, isso não faz de nós pessoas preguiçosas! Incrível, né?
      Ah, antes que alguém responda dizendo que foi uma brincadeirinha ou algo do tipo… apenas pare.
      Então, parabéns por demonstrar sua ignorância (no sentido de desconhecer o que estava falando).

      E a propósito, não provamos o especial do mês de fevereiro.

  • Responder
    Gabriela
    21 de fevereiro de 2014 at 1:59 am

    Nós, mais uma vez, corremos atras de mais um lugar indicado aqui no blog. Fomos conhecer e achamos realmente muito bom. O Gui (bigodi) comeu o especial do mês de fevereiro, descrito pela nossa amiga ali “com burguer de contra filé, rúcula, queijo brie e cogumelos frescos, tudo com uma maionese feita de mostarda dijon”, muito cheio de inovações pra mim. Eu fui de duplo com fritas como a Samantha, e deixei o final pro namo também haha. Achei o pão muito bom, a carne muito boa, e ainda arrisquei um “esse é o melhor hamburguer que já comi” quando estava na metade. Nós pagamos os hamburgueres pro moço ali mesmo, ele disse “se for pagamento em dinheiro pode ser comigo”, mas tivemos que ir pegar/pagar a bebida no posto, mas isso não nos incomodou. O horário de funcionamento é das 18 as 00 de segunda a sábado. 🙂

  • Responder
    buca
    21 de fevereiro de 2014 at 10:26 am

    várias pessoas já tinham me indicado até que um dia resolvi ver qual era a do lugar. nosso pedido levou incríveis 60 minutos pra ficar pronto (era dia de semana e nem tinha taaanta gente assim). meu namorado gostou, mas o meu estava com gosto de queimado. acho que fico com o madero, que está pra abrir logo.

  • Responder
    Ramila
    21 de fevereiro de 2014 at 11:28 am

    Nossa Samantha, desculpa, por expressar a minha opinião! Realmente, o tom foi lúdico! Quer dizer que as pessoas fazem um blog para expressar suas opiniões e não toleram que seus leitores expressem as suas? Fiquei super triste, muito obrigada por me lembrar que nem tudo é como parece ser! As vezes eu realmente esqueço! Eu só gosto de boa comida e de pessoas que tb gostam de boa comida, por isso comento os post dos “teus namorados”!!! Muito obrigada pela resposta! Valeu!

    • Responder
      Samantha
      21 de fevereiro de 2014 at 1:09 pm

      De nada ^^

  • Responder
    Marcelo
    17 de março de 2014 at 6:19 pm

    Só postando mesmo pra dizer que vim para ler a matéria, logo, os comentários e meu deus, essa resposta da Samantha foi grosseiramente desnecessária. Essa coisa de namorada(o) se atravessar em discussões do outro, ainda mais em público, é vergonhoso. Eu se fosse o namorado dela teria ficado puto! Eu não faço ideia de quem seja essa Ramila, mas creio que quem não entende de internet é você, Samantha! Primeiro que eu não achei nada ofensivo o comentário dela, achei, como ela disse, num tom de brincadeira, ‘lúdico’. Segundo que essa tua atitude cria uma imagem negativa pro teu namorado e blog dele. Faço a você a mesma sugestão dada por você “Antes de sair falando, pare… e pense”.

    No mais, obrigado pela postagem, o local é pertinho da minha casa e fiquei com vontade de ir lá conferir.

    • Responder
      Everton Veber
      17 de março de 2014 at 6:59 pm

      Marcelo, não fiquei puto.
      Ela me acompanha, sabe de certas dificuldades, partilha das mesmas experiências e, diferentemente de tantas outras, também ajuda a pagar conta. Ou seja, o blog é tão meu quanto dela. Assim como toda e qualquer pessoa tem liberdade de vir comentar o que quer, ela também tem esse direito. E, não apenas por isso, ela não se atravessou na discussão. Ela “tomou as dores” pelo motivo já citado.

      Não tenho intimidades com a moça do comentário para ela me chamar de preguiçoso e muito menos para saber se ela estava “brincando”. Não existia um contexto lógico para eu acreditar que aquilo era uma brincadeira.
      Eu relatei alguns problemas pontuais (que, PARA MIM, são graves) e se alguém discorda deles há outras maneiras de rebater.

      Quanto ao local, não perca tempo, os burgers são excelentes! 😀

  • Responder
    Micheli
    9 de junho de 2014 at 10:26 pm

    Vou tentar ser direta, fui na indicação e curiosidade também… e resumindo:
    Ponto positivo: hambúrguer em si, isto é, a carne é excelente!
    Pontos negativos: – meu pão veio levemente queimado e não estava macio;
    – queijo praticamente não há;
    – apesar de ter recebido rapidamente meu pedido ele veio FRIO! Hambúrguer frio? Tsc tsc Era basicamente pão, carne, uma fatia de tomate, cebola e queijo, poucos ingredientes, rápido de montar e ele vem frio?
    – o atendente perguntou se era minha primeira vez no local e disse que sim, porém não houve esforço pra explicar o “esquema” da casa;
    – Ah… haviam apenas 2 opções de hambúrgueres;
    Resumindo: não quero ser ranzinza mas, esperava bem mais pelo que vinha ouvindo sobre o local, aliás… que local, você tem que lutar por uma mesa!
    A logística não ajuda em nada, só achei o local graças ao frentista do posto e o preço está demais pra pro “conjunto da obra”.

    • Responder
      Everton Veber
      10 de junho de 2014 at 9:47 am

      Desde nossa visita (e isso foi quase no início da operação) vejo que eles ainda estão com a mesma logística e sem a identificação. E é uma pena eles pecarem em pontos “mínimos” como estes que você citou.

  • Responder
    Junior
    2 de dezembro de 2014 at 5:02 pm

    Bom, concordo com praticamente tudo da publicação, só resolvi deixar esse comentário para “atualizar” a situação da hamburgueria…

    Fui lá na época em que saiu a matéria no DC (faz alguns bons meses…) e também fui recentemente (algumas poucas semanas…) e percebi que a maioria das mudanças na casa foram negativas..

    O atendimento antes era básico, porém era exclusivo e diferenciado, onde o atendente conversava, explicava e tudo mais… Hoje em dia é um atendimento extremamente automático. O que a Micheli comentou ali em cima parece ser algo que o atendente faz com todo mundo. Perguntar se já conhece a casa e quando a gente responde que não ele simplesmente apontar pro menu e ler o nome dos 3 produtos disponíveis…

    Além disso, na primeira vez que eu fui, eu logo percebi o potencial, imaginei que em breve a casa estaria com “novos ares”, e infelizmente continua a mesma coisa… Dificuldade em achar lugar pra sentar, comer junto com o cachorro adotado pelo local (que pelo menos é bem educado), pagamento extremamente complicado tendo que ser feito no caixa do posto (quando se usa cartão) e super difícil de encontrar…

    Ahh e além disso, o preço também deu uma aumentada…

    O hamburger realmente é gostoso, mas as falhas do local (que poderiam ser facilmente resolvidas) dificultam algumas coisas.

  • Responder
    camila mafra
    2 de fevereiro de 2015 at 8:41 pm

    Bom…depois de ler tantas opiniões sobre o lugar, também gostaria de fazer um breve comentário;
    Desde que comí pela primeira vez aquele delicioso hambúrguer nunca mais consegui deixar de ir pelo menos uma vez ao mês, claro que o fato de ter de pagar a bebida em separado me incomoda, mas não tanto quanto a lotação, e percebo que quanto mais pessoas o local recebe, a qualidade diminui, e não é o primeiro que acontece isso, depois que sai do anonimato….despenca, e infelizmente é isso que vem acontecendo…e quem é proprietário de um lugar semelhante sabe como é, os custos aumentam e a clientela não quer pagar mais. (apenas uma humilde opinião)

  • Responder
    Isabela
    28 de março de 2015 at 6:44 pm

    Da pra ir mesmo chovendo??

  • Comente