Café/ Review/ São Paulo

Starbucks: hipsterizando na primeira loja do Brasil

Posar com uma caneca da Starbucks é sinônimo de hipster. Mano Lima, um cantor gaúcho sem papas na língua, diria que isso tudo é culpa dos americanos e sua influência na cultura dos brasileiros. Afinal, qual É o Tchan da Starbucks?

A Starbucks, uma empresa multinacional americana, é a maior rede de cafeterias do mundo. Conhecida pelas suas bebidas, copos, comidas e, principalmente, pelo seu logo. Aquela sereia tão intrigante quanto Mona Lisa, a Gioconda.

A rede iniciou suas operações no Brasil em 2006, no Morumbi Shopping. Por sorte, e sem ao menos saber, a mesma de nossa visita. Aliás, há duas unidades no shopping: uma no formato loja e outra anexa à Saraiva MegaStore.

IMG_0587Inicialmente ficamos confusos com a metodologia da cafeteria. O sistema não é muito intuitivo, você fica com receio de parecer burro frente às mecânicas e não tão simpáticas atendentes.

IMG_0571 Há uma variedade considerável de bebidas e doces. A dúvida, na verdade, é se a bebida seria entregue no clássico copo. Talvez o hype seja esse: o copo.

IMG_0570Pedi espresso com leite e Bagel e Samantha foi de café com baunilha e Donuts de chocolate.

Enquanto as bebidas estavam sendo produzidas, sentamos numa das confortáveis poltronas. Um fato interessante é que todas as cafeterias contam com WiFi liberado, o que transforma o lugar num escritório itinerante para muitas pessoas. Sem contar na rádio interna com uma playlist incrível.

IMG_0585 Há também souvenirs, onde você pode levar canecas para casa ou para seu amigo especial, e até mesmo alguns cafés da própria rede.

IMG_0572 IMG_0573 IMG_0574 Ao ouvir um ríspido chamamento pelo meu nome, fui retirar nosso pedido. Sim, o sistema é meio bruto.

IMG_0576 E sim, as bebidas vieram no copo hipster. Posamos com fotos pro Instagram. Afinal, a primeira vez não pode passar em branco.

IMG_0579 As bebidas em si as considero normais. Não me sinto apto em julgar todo o conjunto através de um simples café com leite. Errado da minha parte em pedir isso.

IMG_0580Samantha gostou de seu Donut com recheio generoso.

IMG_0581 Só não entendi muito bem o conceito desse Bagel. Ele costuma ser duro mesmo? Qual o sentido em recheá-lo (você mesmo o faz) com cream-cheese? Não existe mandíbula no mundo capaz de morder e mastigar esse produto. Aliás, foi impossível conseguir uma foto decente dele. Na próxima pedirei pão de queijo.

O desejo de conhecer a tão famosa rede não foi muito feliz. Creio que precisarei de tantas outras idas para poder fazer parte da rede de fanboys da marca.

Pagamos R$ 28,00 pelo desjejum e partimos pro primeiro andar pra conhecer a Forever 21.

 

Starbucks

  • Endereço:  Av. Roque Petroni Junior, 1089. São Paulo – SP. (MorumbiShopping)
  • Telefone: (11) 5181.2108
  • Estacionamento: sim
  • Aceita cartões: sim

 

You Might Also Like

8 Comentários

  • Responder
    Daniel Becher
    21 de maio de 2014 at 9:38 am

    Eu que sou um leigo na arte de consumir Bagel, acho que o bagel é macio. Pelo menos o que é vendido pela Wickbold em alguns supermercados 😀

    Eu gosto do Starbucks, embora o café seja meio ralo, a idéia de levar uma quantidade grande deste líquido tão overrated num balde térmico e bem vedado me apetece bastante. Quando o visitei comi o pão de queijo, era bom.

  • Responder
    Samantha
    21 de maio de 2014 at 9:59 am

    Caro Everton, sinto muito pelas suas escolhas na Starbucks.
    Devo dizer que meu café com baunilha estava bastante saboroso e meu donut de chocolate dispensa maiores comentários. Foi algo como puta-que-pariu-que-coisa-boa-mim-dá-mais-pvf.
    A única coisa ruim, de fato, foi o tamanho do café que escolhemos. Lord Voldemort, aquilo era um balde! Então, fica a dica: peça o copo pequeno ou corra o risco de morrer afogado com seu café.
    Sdds Starbucks.

  • Responder
    Fran
    21 de maio de 2014 at 11:13 am

    Eu já provei alguns dos cafés… Café com leite a gente deixa pra dolce gusto, que ela dá conta. hehehe. Não consigo mais mudar meu pedido no Starbucks: Frapuccino de caramelo (faça sol ou faça chuva) e um muffin de mirtilo. Provem na próxima oportunidade e se inscrevam no fã clube starbuckense! 🙂

  • Responder
    Tales
    21 de maio de 2014 at 12:52 pm

    Não sei se minha impressão está completamente equivocada, mas já fui neste mesmo Starbucks e em unidades nos Estados Unidos, e, diria eu, que não tem muita comparação. O líquido (café ou outro) pode ser o mesmo, mas o esquema não tem igual. Lá o atendimento não é muito simpático também, mas muito eficiente. A diferença creio eu seja no fato daqui as lojas serem dentro de shoppings, o que estraga a dinâmica. E de ter um pouco de Luxo envolvido, por ter pouquíssimas unidades dentro de locais classe A. O negócio lá é pegar o café e sair tomando na rua, sem muita milonga, em qualquer lugar, ou sentar responder um email e deu. Nada de formalidade.

    • Responder
      Everton Veber
      21 de maio de 2014 at 6:01 pm

      Olá, Tales.
      Boa comparação.
      Incluímos aí o fato de ser impossível beber um café na rua, aqui no Brasil. Se um cafezinho hoje nos custa quase R$3, imagina quanto não sairia um copo de 500ml?
      Como o Becher hoje observou, é super normal você sair na rua com um copo de 500ml de Milkshake, mas impossível fazer o mesmo com o café. Sem dúvida é algo cultural, mas o fator custos também influencia bastante.

  • Responder
    Ana
    21 de maio de 2014 at 5:16 pm

    Booom.. na hora que li o que você pediu, pensei.. putz kkkkk fiz a mesma besteira na primeira vez que o conheci, achei bem sem graça na real.

    Mas insisti e retornei lá várias outras vezes em outras viagens realizadas.. e já experimentei quase todos.. hihi

    Mas posso te dizer que o melhor pra mim é o Mocha, pra quem gosta de café quente com gostinho de chocolate né..

    • Responder
      Everton Veber
      21 de maio de 2014 at 6:23 pm

      Olá, Ana.
      Meu pedido não foi muito coerente. Mas convenhamos que uma rede destas deveria zelar pelos seus produtos e oferecê-los com excelência. Se eu peço um café com leite e um pão na chapa, ambos devem vir ótimos. A qualidade independe da escolha.

      Quem sabe numa próxima. 🙂

  • Responder
    Jussie
    21 de junho de 2014 at 10:34 pm

    Cafézinho bem aguado e com custo-benefício extremamente duvidoso. Experimentamos a primeira vez numa viajem aos Estados Unidos e depois no Rio de Janeiro, ambas experiências confirmaram o diagnóstico: o café é meia boca.

    Credito a fama da marca à sua história no país de origem, afinal, por lá o café da Starbucks ainda foi o melhor que provamos.

    Ah, e por aqui faz sucesso pela força da marca, pra quem gosta mesmo de café recomendo passar reto e procurar uma cafeteria de verdade. 😉

  • Comente