Bistrô/ Review

A culinária contemporânea do Bistrô Santa Marta

É quase impossível passar pela estrada geral do Canto da Lagoa e não perceber uma casa centenária e muito charmosa, vermelha, imponente numa das curvas da sinuosa rodovia. Edificada há pelo menos 120 anos no estilo açoriano de se construir hoje abriga um lugar muito aconchegante e confortável, o Bistrô Santa Marta.

bistro-santa-marta-fachada

Soube da existência do Bistrô Santa Marta pela Bárbara Beck, a atual Chef do restaurante e amiga deste que vos escreve. Conheci a Bárbara não me lembro onde nem quando. Não somos amigos de muito tempo, embora nossas conversas sobre comida me façam sentir até no timbre de sua voz uma paixão pelo faz, como se conversássemos sobre seus pratos e sua forma de cozinhar há anos.

E o que era apenas papo materializou-se na última semana. Estive no Santa Marta pra enfim confirmar as expectativas, e posso garantir que todas elas foram lindamente superadas.

bistro-santa-marta-interna

Pra começo de conversa o lugar é muito aconchegante. Ia dizer que me senti muito em casa jantando no Santa Marta, mas acho que nem minha casa é tão confortável, tecnicamente falando, do que o Bistrô. O restaurante tem poucos lugares, mobília muito linda de se ver e de se estar, decoração que foi acumulada e feita pelo casal de proprietários Branco e Milene. De fundo, música suave e num tom agradável harmoniza o ambiente.

O atendimento é perfeito. Pudera, é feito pelo próprio Branco. Não há garçom, da forma característica como vemos. O muito simpático e gentil proprietário do Bistrô Santa Marta é quem faz as vezes de garçom e atende os clientes nas mesas. Auxilia na hora do pedido, ajuda na escolha do vinho, quem sabe uma cerveja pra harmonizar… se pedires um drink, é a Milene quem faz.

Jardim de Cogumelos

Jardim de Cogumelos

E a mágica continua dentro da cozinha. Pra abrir os trabalhos escolhemos o Jardim de Cogumelos, prato este que pela primeira vez experimentei algum toque da cozinha molecular. Trata-se de um mix de cogumelos salteados na manteiga de ervas, acompanhando um delicioso molho a base de shoyu e limão siciliano. O toque da gastronomia molecular veio com a “areia do jardim”, que são azeitonas negras desidratadas e azeite de oliva reconstruído. Ou algo assim, ainda sou muito leigo no assunto.

Carré de Cordeiro, purê de mandioquinha, alho confitado e geléia de pimenta

Carré de Cordeiro, purê de mandioquinha, alho confitado e geléia de pimenta

Para o prato principal escolhi o carré. Há tempos estava com vontade de comer um cordeiro bem preparado, coisa rara de se achar. E acertei em cheio. O Carré da Ilha, que é um carré de cordeiro marinado no vinho branco e acompanhado de purê de mandioquinha, alho confitado e geléia de pimenta é uma delícia. Como dizem os gaúchos, que entendem do riscado, “lôco de especial!”. Tive vontade de aplaudir mas estava tão bom que mal tirei as mãos dos talheres.

Polvo grelhado com lâminas de alho, ao molho dijón e risotto milanês.

Polvo grelhado com lâminas de alho, ao molho dijón e risotto milanês.

A minha querida amiga Michele pediu um Polvo da Magia. São tentáculos de polvo grelhados com lâminas de alho, ao molho dijón, acompanhado de um delicioso risotto milanês. Experimentei um pouco desse prato e não fosse o cordeiro estar muito bom, teria pedido pra ela trocar comigo.

Petit Gateau

Petit Gateau

Já estava satisfeitíssimo com a refeição quando soube pelo Branco que o Petit Gateau é fabricação própria. Hoje em dia a maioria dos restaurantes terceiriza essa parte, por uma questão de praticidade. Fui obrigado a experimentá-lo. Um macio bolinho de chocolate recheado com um saboroso creme. “Escorreu o recheio? se não escorreu não tá bom”, diz o Branco. Tá escorrendo é saliva de lembrar dessa maravilha ao escrever este post.

O preço é honesto. Todo o serviço, incluindo bebida, água, entrada, prato principal e sobremesa custou cerca de R$80.

Mas tem uma coisa que o dinheiro ainda não paga. A satistação de degustar uma excelente comida e ser muito bem atendido num lugar muito especial. Vida longa e próspera ao Santa Marta!

Bistrô Santa Marta

  • Endereço: Rua Laurindo Januário da Silveira, 1350 . Canto da Lagoa, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3371-0769
  • Horário: de segunda à sábado, das 19h à 0h.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim

You Might Also Like

8 Comentários

  • Responder
    Aline - Gastronomia e outras folias!
    26 de Fevereiro de 2013 at 3:43 pm

    Puxa… um jantar desse, então, custa R$ 160,00 o casal?

    Qual foi a bebida?

    • Responder
      Daniel Becher
      26 de Fevereiro de 2013 at 7:29 pm

      Oi Aline! Foram bebidas normais, refrigerante, suco, água… O preço é sempre uma estimativa, depende muito do que você vai comer. Depende também quantas pessoas vão (porque as vezes dividem-se as entradas ou sobremesas, por exemplo). 🙂

  • Responder
    Pri
    27 de Fevereiro de 2013 at 1:29 pm

    Estou para ir há tempos no Santa Marta, mas agora, mais que nunca, preciso conhecê-lo! Sonhando pelo Jardim de Cogumelos…

  • Responder
    Heloisa
    5 de Março de 2013 at 11:12 am

    Eu estou há tempo querendo conhecer esse Bistrô, pois sempre passo alí no Canto da Lagoa e acho o ambiente super charmoso por fora.. Agora olhando esses pratos vou apressar a visita, srsrsr.

  • Responder
    Geraldo Protta
    28 de agosto de 2013 at 9:19 am

    Segui a recomendação e fui experimentar. Pude comprovar cada detalhe citado neste texto. A começar pelo atendimento do Branco e sua esposa, que pessoalmente compõe o cardápio da casa, o atendimento nos conquistou logo na entrada. Lugar extremamente aconchegante, com som ambiente muito agradável. Os pratos bem elaborados, muito saborosos. Superou minhas expectativas. Uma boa variedade de vinhos de diversos padrões. Preço justo. Voltarei com certeza!

    • Responder
      Daniel Becher
      28 de agosto de 2013 at 9:21 am

      Que bom que gostou, Geraldo. Como foi uma indicação direta, que passou as limitações do blog, confesso que fiquei preocupado se daria tudo certo. Não por não acreditar na cozinha e no atendimento do Santa Marta, que são de primeiríssima qualidade, mas gosto é sempre algo muito subjetivo, vai de cada um. Que bom que gostaste, reitero, e espero que continue sempre dando certo minhas indicações por aqui. Abraço, meu amigo!

    Comente