Mexicana/ Review

Tequilaville: onde não puderes amar, não jantes

tequilavilla-entrada

Se você é fã da Frida Kahlo ou a admira porque ela era uma grande pintora e teve uma história de vida e superação bastante motivantes, então deve saber que a frase “Onde não puderes amar, não te demores” é atribuída à mexicana. Ela não é, infelizmente, uma frase da Frida, embora ela seja uma grande verdade pra muitas coisas na vida, inclusive pra restaurantes. A vida é curta demais pra deixarmos nosso precioso tempo e dinheiro onde não pudermos ser amados.

tequilavilla-frida-kahlo

Estive semana passada no novo restaurante da Rota Gastronômica de Coqueiros, cada vez mais diversificada, conhecendo o novo filho da Chef Bel Hagemann, que também é responsável pelo sucesso do Boteco Zé Mané. E tudo o que pude concluir foi que eu não conhecia AINDA a comida mexicana. Sei que tal coisa só conseguirei indo ao México, mas me aproximei demais dos temperos e sabores que a culinária que o país da América do Norte pode oferecer, pois me senti livre dos guacamoles deveras picantes, dos tequileiros e mariachis fazendo fanfarronices e de um show de estereótipos étnicos que vê-se cá por estas bandas.

tequilavilla-ambiente

O lugar é lindo. Decorado com elementos da cultura mexicana, faz menção à personagens icônicos do México e suas tradições, suas crenças e seu jeito de viver. Não está carregado, é bem iluminado porém aconchegante e passa longe, como disse anteriormente, de estereótipos chatos. Nas vidraças de fundo ou mesmo no espaço ao ar livre é possível ver o belo mar de Coqueiros afinal ele fica na beira da praia.

O atendimento foi impecável do início ao fim. A simpatia e a competência da Sherazad, quem nos atendeu toda a noite, foi incrível. A experiência que havia começado pelo lindo quadro da Frida Kahlo e terminou com excelente comida certamente teve nas mãos e nas explicações da Sherazad que conduziu tudo de forma muito tranquila, funcional e informativa.

Mas não tem jeito: é ela, a comida, sempre a personagem principal de uma experiência gastronômica. E a cada prato, a cada molho, a cada tempero, era mais e mais amor vindo da cozinha. Tanto que nos demoramos, tanto que poderíamos ter ficado ali pra sempre, experimentando cada prato do cardápio.

tequilavilla-couvert

O Tequilaville tem uma idéia interessante de entrada: o Couvert. O nome assim pode remeter a pães com molhos e patês mas neste cardápio ele tem uma função que ajuda no conjunto da obra. Ele é composto de Totopos (ou nachos) e de 8 molhos diferentes. Não vou listar todos, mas vai desde salsa picante, guacamole, chipotle até o famoso pico de gallo e outros molhos deliciosos. E a idéia é que este prato seja o primeiro pois seus molhos e temperos serão úteis em todo o restante da experiência,servindo para temperar e agregar sabor em qualquer coisa que você peça na sequência.

tequilavilla-pimentas

Outra coisa interessante é que os molhos de pimenta são feitos na casa. Habanero ou Jalapeño, tem rótulo do restaurante e em breve também será vendido para quem quiser usá-lo nas suas refeições em casa.

tequilavilla-michelada

O cardápio também conta com uma boa atenção nas bebidas, servindo vários estilos de Margaritas e Coqueteles. Experimentei um que eu gostei bastante e que a minha amiga Michele pediu pelo nome: Michelada. Ele é feito de Cerveja Sol, sangrita (uma espécie de sangria apimentada), suco de limão e borda de sal. Uma delícia, jamais tomei um drink com cerveja desse jeito e achei bom demais.

Parêntese fechado, vamos aos pratos experimentados, e são muitos.

tequilavilla-molote

De entrada eu pedi um Molote. Um bolinho frito de feito com massa de milho, recheado com purê de batatas, linguiça defumada e queijo fresco. Uma delícia!

tequilavilla-ceviche-camarones-melancia

Experimentei também o Ceviche de Camarones y Sandia. Camarões frescos marinados no suco de limão com pedaços de melancia. Broto de milho doce e cebola roxa também deram o seu toque ao prato, que também estava muito gostoso. Jamais havia experimentado melancia, um elemento bastante doce, num ceviche e curti muito.

tequilavilla-taco

Depois fui de Taco Al Pastor. Uma deliciosa tortilha de milho recheada com carne suína em finas lascas e abacaxi grelhados. Um primor de entrada, uma delícia de quitute. Leve, saborosa, fácil de comer e agradável ao paladar, misturando doce e salgado de forma perfeita.

Nota: daqui pra frente não tínhamos mais tanta fome. Ainda tinha algum espaço pra comida, mas se saíssemos de lá estaríamos bem, tranquilos, felizes. Mas não, nós não viemos ao mundo pra brincadeiras e estômago de blogueiro de gastronomia tá aí pra isso mesmo.

tequilavilla-sanduiche

Michele pediu um sanduíche e a mim foi dada a incumbência de comer a outra metade, e ele já veio dividido da cozinha facilitando as coisas. O Cemitas é feito com pão tradicional mexicano, carne à milanesa (rês, porco ou frango e a Michele escolheu porco), queijo fresco, cebola e abacate. O sanduíche é o único do cardápio, mas muito saboroso e bem servido. Bem servido mesmo, é gigante, bem recheado, chega a ser um desafio comê-lo sozinho.

tequilavilla-costilla-cerdo

E eu então experimentei como prato principal a Costilla em Crosta de Chicharrón. E essa, meus amigos, foi a prova final do que digo no título: onde não puderes amar, não jantes. Esta costilla, ou melhor, esta costelinha de porco que é assada lentamente com uma crosta de torresmo, tem molho de ibisco e é acompanhada de abacaxi flambado na tequila, é amor traduzido em um prato. A costela desmancha na boca, a crosta é divina, o molho dá um toque adocicado e intrigante ao prato, o abacaxi assina embaixo a perfeição de comida que é. Chego ao fim deste parágrafo salivando muito, só de lembrar deste prato.

Nota 2: a partir daqui nós já estávamos muito satisfeitos, com o estômago e alma bem alimentados, prontos pra irmos embora. Mas é óbvio que não fomos. É lógico que a sobremesa chamou a atenção, é lógico que a Sherazad nos tentou falando do Leite Frito e ali ficamos. E ali mais uma vez fomos amados e bendizemos à Frida Kahlo.

tequilavilla-leche-frito

Este é o postre que mais me chamou a atenção no cardápio, a sobremesa que há tempos queria experimentar e nunca havia encontrado por aqui. O Leche Frito com Celaya é leite cozido à milanesa acompanhado de um sorvete (na casquinha, pra dar um charme!) de chocolate com pimenta. Dizer que é delícia vai parecer repetitivo, mas culpa não tenho se tudo o que experimentei estava muito gostoso, me deu vontade de voltar e me apaixonar pela casa?

Aliás, falar no cardápio, é importante ressaltar pra quem não está familiarizado com a cozinha mexicana mais tradicional (e menos comercial): a comida tem sim pimenta mas não é ardente, não é uma comida muito quente. Você pode ir adicionando pimenta de duas formas, como já expliquei no início: nos molhos da casa, feitos ali mesmo; nos molhos que acompanham o couvert, alguns deles — principalmente o chipotle — garantem a picância que alguns gostam. Mas você pode ir lá com suas restrições à pimenta e um garçom vai te orientar que a maioria dos pratos têm apenas pimentas aromáticas, que ingrediente comum em qualquer culinária, e você não vai passar mal por isso.

A nossa conta fechou em cerca de R$80 por pessoa, o que acabou sendo mais que barato por tudo o que comemos, bebemos, rimos e aprendemos com a casa. Experiência gastronômica que saiu quase de graça, enriquecedora e, principalmente, repleta de afeto. Te demores, no Tequilaville, porque vale a pena cada prato, cada minuto, cada carinho.

Tequilaville

  • Rua Desembargador Pedro Silva, 2019. Coqueiros, Florianópolis.
  • (48) 9647-0004
  • Aceita cartões

You Might Also Like

27 Comentários

  • Responder
    Mario Fraldino
    14 de abril de 2015 at 2:58 pm

    Nem tudo são rosas. Quando fui o atendimento foi marcado por erros e uma comida mais puxada para o sal do que para a pimenta. Foi uma semana após a inauguração.
    Pelo visto melhorou, ou quem sabe só tive – Muito – azar, apesar de que a atitude da gerência para resolver um problema claro foi bem omissa, o cliente para ser bem atendido tem que transformar o que era para ser um jantar agradável numa citação do CDC.

    • Responder
      Daniel Becher
      14 de abril de 2015 at 3:03 pm

      Oi Mario! Nesta vida de blogueiro de gastronomia uma coisa aprendi e entrego pra ti, de mão beijada, sem custo algum o conselho: nunca vá a um restaurante/bar/lanchonete no primeiro mês de inauguração. Nunca vá. Não importa quem te convide, não importa quão apetitoso pareça, não entre num restaurante com menos de 30 dias de funcionamento. #fikdik, amigo!

  • Responder
    Felipe
    14 de abril de 2015 at 4:49 pm

    Fui neste último final de semana e o atendimento ficou muito a desejar. Pratos mal explicados. Erros nos pedidos sendo que a casa não fez questão de repará-los. Me incomoda o fato de que os pratos mais tradicionais não vem com algum molho, sendo sempre necessário pedir mais um couvert para complementar o prato. No restante, realmente a casa está de parabéns.

  • Responder
    Bel Hagemann
    14 de abril de 2015 at 5:37 pm

    Obrigada Daniel por ter entendido e passado exatamente a proposta do Tequilaville.
    Com tanto carinho, já estou quase aceitando sua proposta …..

  • Responder
    Priscila
    14 de abril de 2015 at 5:54 pm

    Estive lá há cerca de 2 semanas e também não achei nenhuma maravilha. Pra começar a garçonete informou que possuíam um vasto repertório de tequilas, mas que, embora o restaurante já funcionasse há mais de 1 mês, a carta de tequilas ainda não estava pronta. Oi? Qual a dificuldade de fazer no word e mandar plastificar para uso provisório?! Mesmo diante de tamanho despreparo eu e uma amiga decidimos pedir uma dose para cada que veio acompanhada apenas de um molho pra lá de picante. Quando pedimos sal e limão a garçonete simplesmente recolheu o molho e trouxe o limão e ainda nos disse que o sal que tinha era apenas o que estava no saleiro sobre a mesa. Curioso um restaurante que não possui sal em sua cozinha… Pra finalizar, na hora de pagar a conta nos cobraram uma tequila de valor mais caro e quando questionamos a garçonete disse que a que havíamos pedido estava em falta e por isso serviu a mais cara… detalhe: sem nos consultar! Resumo da ópera: serviço e atendimento péssimos!

  • Responder
    Victor
    14 de abril de 2015 at 6:24 pm

    Já fui e também tive uma péssima experiência. Porção risível de “totopos” tanto no couvert como no pedido isolado, em que pese o preço salgadíssimo. Atendimento ruim, com pedidos esquecidos. A comida estava razoável. Muita expectativa para pouca entrega. Não pretendo voltar tão cedo.

  • Responder
    Rita Camila
    14 de abril de 2015 at 8:19 pm

    Olá Daniel … Pelo que entendi se ninguém for conhecer um restaurante no primeiro mês de abertura … A casa fecha ou o dono entra em depressão … Lololololo … Fiquei curiosa de conhecer o lugar …

    • Responder
      Daniel Becher
      15 de abril de 2015 at 7:45 am

      Olá, Rita! Capaz, nem todo mundo vai seguir meu conselho. É só um monte de restaurante ruim que tem na cidade lotado 😀

  • Responder
    Javier
    15 de abril de 2015 at 12:06 am

    As duas vezes que esteve no tequilaville gostei, gostei muito. Depois de trabalhar no Mexico posso dizer que a Bel esta fazendo um trabalho excelente e que a sua cozinha consegue reproduzir fielmente a culinária desse pais sem cair em tópicos desnecessários. Parabéns Bel, e por favor continua nos deleitando com a tua cozinha.

  • Responder
    Sara
    15 de abril de 2015 at 10:45 am

    Daniel, estou de acordo com você quanto a ir conhecer um restaurante/bar/lanchonete no primeiro mês de inauguração, pois a chance de desapontamento é grande. Mas devo dizer que desconecto minha experiência no Tequilaville dessa regra, já que estive lá duas vezes no mês de abertura da casa e gostei muito. A decoração é autêntica, o serviço foi ótimo e a Chef Bel Hagemann foi super fiel a cozinha mexicana ao compor o cardápio. Nota-se que há uma preocupação em manter os sabores autênticos do México. Estive em Cancun e Ciudad del México por dois meses e adoro comida mexicana. Fui com altas expectativas ao Tequilaville e saí daí muito satisfeita. Portanto, se alguém tem curiosidade por conhecer a comida mexicana, uma visita ao Tequilaville vale muito a pena.

  • Responder
    Maiara
    15 de abril de 2015 at 11:19 am

    Fico muito feliz por fazer parte desta equipe maravilhosa e com toda certeza vamos trabalhar todos os dias com muito intusiasmo e vontade de fazer melhor a cada dia! Obrigada Daniel por cada palavra voce explicou perfeitamente tudo!

  • Responder
    Juliano
    15 de abril de 2015 at 11:55 am

    Sempre passo por aqui pra ver as dicas de restaurantes pq gosto muito de comer e mudei pra Floripa tem só quatro meses. Vou nos lugares e depois passo por aqui pra deixar meu comentário, afinal acho que é algo que influencia no teu processo de decisão. Só que no caso do Tequilaville eu já tinha ido antes de ver a matéria aqui no blog. Gostei bastante da comida e do lugar. Quando fui tinha fila de espera fora do restaurante, mas como paulista não se assusta com isso esperei e valeu a espera. A cerveja com pimenta e suco de tomate que eles servem é fantástica. Mas na verdade o que mais me surpreendeu foi a conta: BARATO CARA!! E olha que eu acho que comer fora em Floripa é mais caro que em Sampa. Victor, você que achou o preço salgado, eu tenho uma dica de comida mexicana barata pra você, mano. Da próxima vez passa no mercado, compra um pacotão de doritos, uma lata de guacamole e fica em casa. Sai bem barato e vem um monte. To pouco tempo aqui na ilha mas já encontrei muita gente querendo comer picanha a preço de retalho e numa mesa com vista pro mar.

    • Responder
      Daniel Becher
      15 de abril de 2015 at 5:27 pm

      Oi Juliano, fico muito lisonjeado que você nos leia e aproveite nossas dicas. Espero continuar sempre correspondendo e, se eu der alguma bola fora, me puxe a orelha! 🙂 Abração!

  • Responder
    Ricardo
    15 de abril de 2015 at 12:54 pm

    Fui com amigos e, por sorte, não enfrentamos filas. De quebra ainda pegamos um bom lugar para oito pessoas.
    O atendimento foi legal, nada excepcional, apenas o esperado quando se vai à um restaurante.
    Mas parece que a sorte parou por aí… a proposta é servir pratos menores, para que o cliente possa saborear vários pratos.
    Acontece que cada prato custa em torno de 20 reais e é realmente pequeno… a maior decepção foi o pimentão, que na verdade é um mini, little, super pequeno pimentão, quase uma pimenta… essa foi de chorar, literalmente.

    Daniel, Comideria tem sido minha referência na busca por restaurantes e experiências culinárias na região. Abraços!

    • Responder
      Daniel Becher
      15 de abril de 2015 at 5:26 pm

      Que estranho, Ricardo, como conto no post tudo veio bem servido. O taco não é tão grande, verdade, mas o conjunto da obra (entradas, prato e sobremesa) me satisfizeram bastante num preço interessante. Mas vai ver pedimos coisas diferentes, talvez.

      E fico muito feliz que o Comideria tenha sido sua referência, espero que continue nos lendo e aproveitando as dicas! 🙂 Um abraço, amigo!

  • Responder
    Sara
    15 de abril de 2015 at 1:28 pm

    Gente, postei um comentário aqui e desapareceu… Ou nunca apareceu?

    • Responder
      Daniel Becher
      15 de abril de 2015 at 5:25 pm

      Oi Sara, seu comentário chegou sim. É que como moderamos os comentários, até pra controlar haters e spam, ele pode levar algum tempo pra aparecer porque depende dessa moderação. Mas ele chegou e está publicado, inclusive adorei! 🙂

  • Responder
    Eduarda
    15 de abril de 2015 at 11:08 pm

    Ola Daniel. Adorei seu post e concordo plenamente com tudo.
    Já fui ao Tequilaville três vezes desde a sua abertura e justamente por ter amado o ambiente, o atendimento e principalmente a comida, voltei e voltarei sempre que possível.
    Aconselho que em sua próxima vez no Tequilaville peça o Chicharron de queso, o que é incrivelmente saboroso e inexplicável.
    *Grande detalhe: meu namorado sai de Canasvieiras para Coqueiros somente para comer esse queijo. Um dia até pedimos para levar para a sogra experimentar em casa haha
    Saudades Molote e Jalapeno Relleno, amei aquelas delicias com toda a força hahaha
    E não podemos esquecer do Mezcal, não aconselhável para os motoristas mas ainda assim vale a pena arriscar.
    Não tivemos os mesmo pedidos mas ainda assim quase o mesmo valor de conta. Baratiiiiiisssimo!

  • Responder
    Tabata
    18 de abril de 2015 at 1:02 pm

    Super ameiiii o ambiente a comida e a decoracão nem se falaaaaaaa!! Atendimento foi nota mil minha primeira experiencia com comida mexica e a garconete tirou minhas
    Duvidas sobre os pratoss. Ta de parabens com certeza voltarei e quero ser atendida pela sherazad

  • Responder
    Marcieli
    19 de abril de 2015 at 10:37 am

    Bem, acho que o maior erro é chamar o local de restaurante. Fui ontem e a impressão que tive é que é um bom lugar para beber e, no máximo, beliscar alguma coisa. Todos os pratos que pedimos estavam extremamente sem gosto (não adiantou colocar a pimenta oferecida separadamente). No entanto, a entrada composta por nachos e vários tipos molhos pareceu a melhor opção para acompanhar a bebida. As sobremesas estão bem abaixo da média de sabor e tamanho oferecida na maior parte dos locais de Floripa. Os drinks são caros e não tinha tequila no cardápio.

  • Responder
    Danielle
    23 de abril de 2015 at 12:36 pm

    Não acho que o local se qualifique como um restaurante, que dirá um restaurante mexicano. Assemelha-se mais a um bar com petiscos inspirados no México.
    A tortilla que nos foi servida era uma massa pronta, que é possível fazer em casa (Rap 10). A flauta de camarão veio esbanjando um molho rosé terrível (que não constava no cardápio). As almôndegas mistas sem dúvida não foram feitas na hora, porque o exterior estava quente e o interior bastante frio (característica típica de microondas mal utilizado). O taco não era crocante, parecia uma panqueca feita com farinha de milho de preparo de polenta… Uma sucessão de erros que, por si sós, já desagradaram bastante. Acresça-se a isso o fato de que os preços, que já não são baixos, não incluem sequer um dip para acompanhar as refeições.
    Senti falta de alguma bebida não alcoólica natural. Servir só suco em lata, pra mim, não tá com nada.
    Nem tudo foi ruim, o atendimento foi ótimo, mas, no geral, a insatisfação dominou.

  • Responder
    Caio - Empório Dijon
    13 de maio de 2015 at 1:42 pm

    Daniel,

    Concordo contigo! Experiência muito válida. Culinária, decoração e astral de primeira.

    Vida longa ao Tequilaville!

    Abraço,

    Caio

  • Responder
    Bruna
    28 de junho de 2015 at 3:17 am

    O quadro é original? 😮

  • Responder
    Ana Claudia
    19 de julho de 2015 at 9:30 pm

    O atendimento é péssimo, entrei e fiquei parada, todos os garçons e inclusive i gerente me olhou e não fez absolutamente nada. Achei até que tava fechado, depois fui saber que o gerente ficou “sem ação” porque havia uma reserva, gerente que não nem ação fica complicado… Pedi uma quesadilha de carne seca, sal puro! A carne não foi dessalgada, deixei no prato. Burrito frio e sem gosto, não gostei e não recomendo! Pelo preço vale mais a pena ir no guacamole e indico também o mexicano da Lagoa, comida muito saborosa!

  • Responder
    Ana Carolina
    23 de julho de 2015 at 12:09 am

    Esta ai um lugar que não volto mais. Decepcionante. Cardápio pobre, caro e achei muito estranho não acompanhar nenhum molho! Tudo tem que pedir a parte. Não gostei desse método. Pedimos esses topopos e foi de rir! Mal deu para comermos com aqueles mini potes de molhos sem sabor algum! Comida mexicana precisa de um pouco de tempero, pimenta. E lá passou longe. Neste dia levei minha irmã e meu cunhado que moram fora para conhecermos o lugar, mas entramos, comemos os machos e resolvemos ir em outro restaurante.

  • Responder
    Rachel S
    18 de agosto de 2015 at 5:40 pm

    O título dava a entender que era ruim. Ainda bem que me enganei e li até o final. Adorei a resenha e já liguei lá para marcar uma reserva. Espero que seja realmente tão bom quanto parece.

  • Responder
    André
    28 de agosto de 2015 at 5:31 pm

    Daniel, acompanho sempre o teu blog, porque acho que consegue fazer criticas muito bem embasadas e realistas sobre os restaurantes da ilha. Fui há um tempo no Tequilaville e gostei bastante, mas com algumas ressalvas (espero que tenham melhorado). A maior delas foi com o sour cream oferecido no couvert. Era apenas nata. Fiquei bem decepcionado com isso pois há diversas técnicas para fazer sour cream e contrastou muito com o resto do cardápio, que por sinal é muito bom mesmo. Meu amigo pediu uma Cemita e eu pedi um taco de cogumelos e outro de atum com broto de coentro (Maravilhoso). Tirando um pequeno problema (uma mulher havia passado mal e vomitado em um dos ambientes, por isso ficamos restritos a area aberta, porém sem vista do lado esquerdo) foi uma boa experiência e o mais proximo da comida mexicana aqui na ilha. Na minha opinião os outros restaurantes são o classico Tex-Mex, aquela adaptação americana dos pratos mexicanos.

  • Comente