Review/ Sanduíches/ Sopas

Teka Lanches: um lanche gostoso, um lugar inacreditável

Custei a acreditar que a Teka Lanches, um pequeno trailer dentro de um terreno no Balneário do Estreito cobertos por uma tenda vermelha ao lado de uma casa com uma cozinha de apoio, fosse tão grande. Não digo grande de tamanho, o lugar é pequeno até, se tanto tem 10 mesas dentro da parte coberta. Acomoda bem e confortavelmente todos que estão dentro mas vez por outra é necessário aguardar uma mesa.

Falo grande nas atitudes, nos conceitos. Por ser um xis geralmente tendemos acreditar que sentamos, pedimos, comemos e vamos embora. Mas na Teka, não. Há um conjunto de pequenos fatores, pequenas gentilezas que a casa oferece que fazem toda a diferença.

teka-lanches-cha-cidreira-capim-limao

Primeiro você é recebido com um chazinho. Nas noites frias faz toda a diferença, ainda mais um chá caseiro, feito de capim-limão cultivado no próprio terreno. Primeiro pequeno gesto de grande valor.

teka-lanches-mesa-manta-jogos

Falar no frio, agora que esta invernia braba já começou a dar as caras ainda no Outono, mantas são colocadas nas mesas pra quem veio desprovido de agasalho necessário pra enfrentar algum vento-Sul que bater ali nas proximidades da praia. Segundo pequeno gesto da casa que mostra o cuidado e o carinho tanto da Teka quanto da Silvana, duas pessoas incríveis que pude conhecer lanchando ali.

teka-lanches-cardapio-sopas

Ainda nas mesas, além do cardápio onde você escolher o que vai comer — e a casa conta com o tradicional xis, com cachorro-quente e com sopas (uma variedade em cada dia da semana) — gibis, livros, revistas e brinquedos desses de testar a sua memória. Não tem WiFi, já diz o aviso acima do chá, mas tem como entreter a criançada e até mesmo adultos (eu quebrei a cabeça pra montar um destes e nem percebi o tempo passar quanto o lanche chegou).

teka-lanches-xis-bacon

O lanche também é muito gostoso. Diferentemente do xis no pão redondo ele vem no pão tradicional de cachorro-quente prensado. É o mesmo pão num formato diferente, por isso que o visual não é igual aos demais. Os ingredientes são os mesmos de sempre. Este Xis-Bacon estava muito gostoso. Faz a diferença a qualidade da maionese, leve, saborosa e não deixa aquele gosto residual pesado que comumente vemos. E, claro, é caseira, o que conta milhares de pontos.

teka-lanches-xis-bacon-2

Além disso o lanche é bem servido, sendo até impossível pensar em comer outra coisa.

teka-lanches-sopa-feijao-macarrao

Também experimentamos neste dia uma das sopas. Às quintas é servida a Sopa de Feijão com Macarrão. Assim como o lanche é bem servida e é guarnecida de pão tostado na chapa, o molho de maionese, molho de pimenta de uma marca famosa e boa e se você quiser ainda pode pedir mais cheiro-verde pra ir colocando.

teka-lanches-creme-abobora-carne-seca

Ainda sobre as sopas, o carinho da Silvana é algo incompreensível. Sabe aquela pessoa que você mal conhece mas já se encanta pelo jeito, pelo fino trato? E juro que nem foi porque ela me ganhou no estômago, seja na qualidade da sopa que ela mesmo prepara, seja por este pequeno mimo que chegou até a mesa. Ela havia recebido uma encomenda de um creme de Abóbora com Carne Seca e ofereceu para alguns convivas uma prova, pra receber um feedback. Mais que aprovada, minha cara, assim como todo o restante da comida do lugar. Vocês estão de parabéns!

Fica agora só a vontade de voltar todos os dias da semana pra experimentar cada uma das sopas e o cachorro-quente que ainda não tive a oportunidade.

Vida longa à Teka Lanches. Lugares assim precisam ser eternos!

Teka Lanches

  • Rua Vereador Batista Pereira, esq. com Sérgio Gil. Balneário do Estreito, Florianópolis.
  • (48) 9929-8189
  • Estacionamento: sim

You Might Also Like

12 Comentários

  • Responder
    Roberto Carpes - Alemão
    19 de maio de 2015 at 10:54 am

    Vontade de te dar um abraço, meu caro amigo, a toda vez que leio um post teu assim.
    Só assim, não perco meu tempo em outros lugares que, digamos, não tem o mesmo prestígio.
    Breve terão minha visita. Haha

  • Responder
    Aline
    19 de maio de 2015 at 1:43 pm

    a Teka virou o lugar preferido da minha família da hora de comer um ‘xis’ desde que abriram esse cantinho no Balneário.
    a única dificuldade (além de resolver os joguinhos) é escolher entre lanche e sopa (ou lanche e salada, nos dias mais quentes).
    é muito bom ter um lugar com lanches ‘com jeito de antigamente’, preparados e servidos por pessoas que parecem de casa.

  • Responder
    Andrey Lanhi
    19 de maio de 2015 at 3:08 pm

    Se me permitem uma dica, sempre que vejo uma matéria e tenho interesse tenho que procurar no Maps, seria legal ele já integrado no post.

    Abraço vou lá experimentar 😉

    • Responder
      Daniel Becher
      20 de maio de 2015 at 9:13 am

      Obrigado pela dica, Andrey, vamos pensar com carinho! 🙂

  • Responder
    Simon
    19 de maio de 2015 at 4:01 pm

    Boa pedida!

    Só uma ressalva: sei que os bancos e as operadoras de cartão são terríveis sanguessugas, mas em 2015, não aceitar cartão (sequer o de débito), como diz a placa logo na entrada, desanima qualquer ser vivente.

    Por segurança, ando apenas com os cartões na carteira. Quando bate a vontade de comer um lanche e já passou das dez da noite, não consigo sacar. Aí tenho que procurar um lugar que aceite cartão. Mesmo que seja antes, ter que ir sacar antes de comer desanima.

    É uma pena, mas isso não é exclusividade deste trailer. É uma mentalidade local. Pequena. Acabo de chegar de uma viagem do Rio de Janeiro e, claro, sem querer comparar, quando penso nas ofertas comida de lá, chego a me deprimir com Floripa.

    Se for lá novamente Daniel, por favor, dê a sugestão.

    Abraços e parabéns pela matéria!

    • Responder
      Daniel Becher
      20 de maio de 2015 at 9:18 am

      Oi Simon!

      Eu entendo os dois lados. O lado do comerciante, pois é difícil hoje em dia fazer um trabalho mais artesanal (Como o das moças, elas não produzem em quantidades onde o preço possa ser barganhado ao extremo pra conseguir reduzir custos) e conseguir concorrer no mercado, e ainda em cima disso ter que repassar o custo da maquininha (porque é o que acontece, sem sombra de dúvida) e também o teu lado, o meu lado de cliente, que é ser pego desprevinido e só ter débito e crédito num horário onde nem é seguro visitar um banco pra sacar e ir comer.

      Vai chegar uma hora que será inevitável ter a maquininha. Até lá respeito o lado deles e entendo, como também vou ficar chateado se chegar e não tiver dinheiro em espécie e não puder comer porque não tem como sacar 🙂

      Abraço!

  • Responder
    Andréa Sardá
    21 de maio de 2015 at 3:26 pm

    Eu sou totalmente suspeita pra falar dessas duas queridas, Sil E teka. Alem de cozinharem muito bem, são de uma delicadeza com todas as pessoas, que é possivel vislumbrar uma luz no fim do túnel: sim, é possivel comer bem e ser bem tratado em Florianópolis. Super indico Teka Lanches…Adorooooo.

  • Responder
    Luiz Fernando
    22 de maio de 2015 at 8:41 am

    Parabéns pela matéria! Já conheço o lugar. Ele realmente é muito bom e as pessoas que lá trabalham são muito especiais! Muito mais do que vender um lanche e sobreviver com a venda deste lanche o Teka Lanches trabalha com um conceito e um princípio muito bonito de amorosidade e generosidade! Um simples ato de comer, em um dia chuvoso e estressante de trabalho, pode se transformar ao final do dia, em um momento de troca, risadas e alegrias! Muito bom e parabéns pelo trabalho!

  • Responder
    Paulo Luís
    22 de maio de 2015 at 7:52 pm

    Caro Daniel, sou suspeito em falar da Teka e da Silvana. São mesmo duas queridas e seus lanches e sopas são deliciosos. Tenho verdadeiro apreço pelo lanche de contra-filé, que tem tem até ovo frito nele.
    Desde que vim morar no Balneário, com certeza todas as semanas como lá, e te garanto, acho ser o melhor lugar para se comer um bom xis. Teu post ficou sensacional como sempre.
    Abração!

  • Responder
    Rafa Barbosa
    25 de maio de 2015 at 8:05 pm

    Um pouco chateado por estar tão longe dessa dica. Mas devidamente anotada caso apareça pelas bandas de Santa Catarina um dia desses.

    Adoro esses locais que são acolhedores e oferecem um algo mais no atendimento, ainda mais quando vem repleto de carinho, como vc mesmo deixou bem claro.

    Ficou a vontade de comer um X-Tudo agora.

    Abs!

  • Responder
    Lizie Taguchi
    16 de outubro de 2015 at 8:46 pm

    Amei a dica! ?
    Estou sempre garimpando lugares bons e diferentes pra comer.
    E apesar de estar em alta a “gourmetização”, as vezes a gente só quer um bom e velho lanche.
    Sou apreciadora de comida boa, principalmente da que é feita com carinho e capricho. Elas são realmente muito amáveis!
    Ótima dica para comer nessa região que é carente de boas opções. ??

  • Comente