Japonesa/ Review

Kikoni Japafood: comendo um japinha no Centro

Sempre que converso sobre restaurantes de sushi com amigos ou produzo algum review que fale sobre as casas de japafood aqui no blog, principalmente nos posts que compilei as minhas visitas e elenquei os preferidos, o Kikoni é muito bem recomendado. O mais interessante é que a casa já tem um grupo de fãs que sempre comenta por aqui, então neste review acho que cumpro de vez a minha promessa de visitá-la e comentar as impressões que tive do lugar.

Aliás, registre-se que não foi por falta de vontade que eu ainda não havia ido lá. É que sempre que tive a oportunidade de passar pelo centro ou mesmo me programar para comer um sushi no Kikoni, algo saiu dos trilhos ou então a casa estava cheia (bom sinal pra eles, ruim pra mim que sou meio claustrofóbico e evito restaurantes abarrotados). Mas nem todo dia é dia santo, diz o ditado, e numa terça-feira dessas onde o frio deu as caras do Outono, lá estive pra experimentar as suas iguarias.

kikoni-entrada

Gostei do Kikoni. Sendo bem sincero, gostei muito das coisas que comi por lá. Pra facilitar a degustação e pra experimentar o máximo de variedades possível e comentar aqui no blog acabei indo no rodízio, como sempre faço nas casas de comida japonesa. Achei o sistema bem completo, a comida bem gostosa e o preço fazia jus ao que foi oferecido (mas sempre tenho a nítida sensação de que os donos se fodem comigo, apesar de sabermos que no rodízio há sempre a compensação aritmética dos que comem pouco). Por certo entra na lista dos meus favoritos.

kikoni-ambiente

Começou me ganhando pelo ambiente. Apesar de pequeno, é bem organizado e iluminado e não participa do câncer dos restaurantes que têm luz baixa. Sob pena de parecer repetitivo, já que sempre bato nesta tecla, luz baixa é bom em motel, inferninho etc. Restaurante que te dá sono é FODA.

O atendimento é bom. Fui numa terça-feira, a casa estava quase cheia e mesmo assim tudo fluiu normalmente. Os pedidos vieram sem qualquer problema e sempre que precisava tinha um garçom por perto para ajudar.

kikoni-batayaki

Gostei bastante da comida, também. Pratos saborosos, com uma boa apresentação e tudo parecendo fresco, feito na hora. Comecei por um batayaki de shimeji. Temperado na medida certa e bem quentinho, preparado na hora.

kikoni-tataki

Em seguida fui para os sashimis. Primeiro um tataki de atum e de salmão. O Tataki nada mais é que o sashimi maçaricado e temperado. Comparo ele sempre ao bife de chorizo das casas japonesas, grelhado por fora e cru no miolo. Não foi um dos melhores que eu já comi, mas cumpriu bem os eu papel.

Os sashimis comuns não ficaram pra trás e também estavam gostosos, principalmente o de salmão e atum.

kikoni-sushi

Dando sequência às degustações fomos à vedete do rodízio, o sushi. O filadélfia normal, que apesar de sem-vergonha, como alguns dizem, eu gosto (me processe!), alguns Dyo (que talvez você conheçam por Djow ou Joe graças alguns proprietários analfabetos e ignorantes) e um destaque especial para o Ebiten, que é um sushi de camarão empanado em massa especial, cream cheese e molho especial à base de shoyu. Se você for lá não deixe de experimentá-lo.

kikoni-ebifurai-camarao-empanado

O Ebifurai também estava delicioso, um camarão empanado na massa especial do Kikoni, bem crocante.

kikoni-temaki-filadelfia

Senti falta da crocância da alga nos temakis. Esse é um bem tradicional de salmão em cubinhos com queijo cremoso e cebolinha. Estava saboroso mas faltou a textura pra dar o “tchan” do temaki.

kikoni-salmao-burger

Mas me surpreendi de verdade com o hamburguer de salmão. Poderia ter chegado lá e comido isso a noite toda, pago o rodízio só pra comer uns 4 ou 5 desses, num dia de bastante fome. O hamburguer assemelha-se muito com um tartar de salmão, só que grelhado. Acompanha uma saladinha e molho especial à base de shoyu.

O rodízio custa R$62 para os homens e R$54 para as mulheres.

Voltaria, sem dúvida, para uma segunda experiência.

Kikoni Japafood

  • Endereço: Rua Dom Jaime Câmara, 272
  • Telefone: (48) 3364-9990
  • Horário: De segunda à sexta-feira, das 11h às 14h30 e das 18h às 23h. Sábados e feriados das 18h às 23h30.
  • Aceita cartões: sim

You Might Also Like

3 Comentários

  • Responder
    Maria Fernanda Lacerda
    28 de maio de 2013 at 3:48 pm

    Trabalho perto do Kikoni e posso atestar que o local é bem frequentado também no horário de almoço. Desconheço uma casa tão cheia neste durante este horário.
    Um abraço,

    • Responder
      Daniel Becher
      28 de maio de 2013 at 6:31 pm

      Já ouvi falar disso também, Maria Fernanda. Vou passar lá qualquer hora pra almoçar (quando tiver coragem de procurar estacionamento por ali 😛 ).

      Abraço!

  • Responder
    André
    5 de julho de 2013 at 8:31 pm

    Daniel,
    gosto muito de acompanhar seu blog, pois sou um amante da culinária. É sempre bom ouvir outras opiniões sobre os locais de Floripa, pois não dá pra ir na raça toda hora. Faz mais de um ano que sou cliente no Kikoni e apesar de as vezes querer variar e experimentar um restaurante japonês diferente, sempre acabo voltando a ele. Um dos motivos disso é o atendimento. Em nenhum outro lugar na ilha sou tão bem atendido como lá, e acho que isso dá muito mais sabor a comida e a experiência. Que bom que você também gostou do restaurante, e sinto que a alga do seu temaki não estava crocante, sempre que vou lá ela esta super crocante. Minha dica, experimente o rolinho primavera de Abóbora com Camarão. É delicioso, e o temaki de ceviche também não deixa a desejar.
    abs

  • Comente