Frutos do Mar/ Review

Restaurante Aqueduto, domingo de camarões na cachoeira de São Miguel

Não é de se estranhar que embora eu seja conhecido entre os amigos como o churrasqueiro do grupo eu tenha uma paixão declarada por sushi. Isso porque a família materna me garantiu o berço açoriano necessário tendo como ofício principal dos seus membros o de pescador. Não só os homens da família exerciam-no, mas também as mulheres que embora não saíssem para o mar os assessoravam na retaguarda cuidando da casa e dos filhos nas infindáveis temporadas de pesca e também no manejo e comercialização do pescado.

Biguaçu é uma daquelas cidades em que você não tem nada e tem tudo ao mesmo tempo. É calma, tem um índice baixo de violência, a poluição ainda não é um grande problema e respira-se um ar agradável mesmo às margens da BR 101. Mas não tem muito desenvolvimento na área comercial, há poucas opções de gastronomia, lazer e falta emprego. É por isso chamada uma cidade dormitório de Florianópolis.

Igreja de São Miguel Arcanjo, inaugurada em 23 de janeiro de 1757

Igreja de São Miguel Arcanjo, inaugurada em 23 de janeiro de 1757

Essa cidade teve como seu berço a Vila de São Miguel da Terra Firme, quando em 1747 teve sua Igreja Matriz edificada e dedicada à São Miguel Arcanjo. Mas foi só em 1833 que o crescimento dessa vila justificou um município e neste ano desligou-se da sede da capitania de Santa Catarina, Nossa Senhora do Desterro, chamando-se então Biguaçu.

São Miguel hoje guarda as raízes dos açorianos que lá chegaram no início do século 18 com o Conjunto Arquitetônico Luso-Açoriano, composto pela igreja supracitada, pelo Museu Etnográfico e pelo Aqueduto. O Aqueduto foi construído no século XIX por escravos em pedra e argamassa levando água para abastecer o Balneário de São Miguel, os engenhos e os navios que aportavam na Baía de Anhatomirim. Ele não funciona mais, foi descontruído para a passagem da Rodovia Mário Covas, a BR-101, mas foi tombado como patrinônio histórico pelo Iphan. Ao lado desse aqueduto, há quase 25 anos funciona um restaurante homônimo e com vistas para a belíssima cachoeira serve um excelente menu de frutos do mar.

Restaurante Aqueduto

Restaurante Aqueduto

Neste último domingo estive lá pra conferir o tal Restaurante Aqueduto que recebe turistas do Brasil inteiro e mesmo no inverno faz bastante sucesso com quem por aqui chega através da rodovia, e mesmo sendo localizado a menos de 30 quilômetros da capital do estado, e a 7 do centro do município, inspira-nos com seu clima bucólico e nostálgico.

Vista do restaurante: Cachoeira de São Miguel

Vista do restaurante: Cachoeira de São Miguel

A cachoeira rouba toda a cena. Mesmo que a comida fosse ruim, o atendimento fosse péssimo e a comida muito cara, teria valido a pena pelo visual. É simples e esplendoroso ao mesmo tempo.

E a expectativa é correspondida assim que você escolhe uma mesa. O atendimento é sempre muito rápido e eficiente, e durante cerca de 1h em que estive lá dentro o proprietário passou pelo menos duas vezes para checar se estávamos satisfeitos com o que estava sendo servido.

Atendimento é rápido e muito gentil

Atendimento é rápido e muito gentil

O cardápio é baseado em peixes do atlântico sul e camarões. Para quem não gosta ou é alérgico, tem a opção de carnes ou saladas, mas o forte mesmo são os pescados. Fiquei bastante tentado, por exemplo, com a moqueca de garoupa que o menu trazia, mas estava mesmo destinado a comer um camarão a parmegiana.

Os pratos todos são bem servidos. O camarão que pedimos rendeu bem para duas pessoas que comeram como se não houvesse amanhã (e já sabemos que não há), mas quatro pessoas comem civilizadamente, na pior das hipóteses uma maionese ou um peixe separado complementam a quantidade.

Saladinha de entrada: simples e saborosa

Saladinha de entrada: simples e saborosa

Pedido feito, nos foi servida a salada composta por alface, tomate, beterraba e brotos. Simples e saborosa, faz uma cama perfeita para o que estava por vir.

Camarão a parmegianac

Camarão a parmegiana

O Camarão a Parmegiana deles é uma delícia. Uma seleção de camarões médios, suculentos e macios, cozidos e gratinados com uma boa quantidade de queijo. E engana-se que o queijo só faz volume, a quantidade de camarões é generosa. Esse e os demais pratos são acompanhados por um arroz caseiro muito saboroso além de batatas fritas fresquinhas, fritas na hora, e pirão de caldo de peixe.

Toda essa comideria nos custou R$50 por pessoa, mas ainda levamos uma quentinha com as sobras referentes a metade do prato de camarão pra casa. Assim sendo, um grupo de 4 pessoas pagará algo em torno de R$30 por indivíduo.

Recomendo fortemente uma visita no Conjunto Arquitetônico Luso-Açoriano, começando pelo Museu, umas fotos na Igreja de São Miguel Arcanjo e fechando com chave de ouro com um almoço no Aqueduto ao som da água da cachoeira passando ao lado. E se for, não esqueça de convidar!

Restaurante Aqueduto

  • Endereço: Rod. BR 101, KM 191. Balneário de São Miguel, Biguaçu – SC.
  • Telefone: (48) 3243-3998
  • Horário: de segunda à sábado para almoço e jantar, aos domingos abre somente para almoço.
  • Estacionamento: sim
  • Aceita cartões: sim

You Might Also Like

7 Comentários

  • Responder
    Paulo Freitas
    29 de outubro de 2012 at 9:53 am

    Pelo menos uma vez ao mês é destino certo da família. Aqueduto no finalzinho da tarde de sábado com os amigos é coisa de cinema. Vamos marcar uma?

  • Responder
    Pri
    29 de outubro de 2012 at 11:58 am

    Eu costumava ir com a minha família ao Arqueduto, mas desde nossa última passada por lá, trocamos o destino pelo Sobrero, São Miguel, Miramar etc. Eles aumentaram muito o preço dos pratos, o que não significa que são caríssimos, mas um dos grandes atrativos era certamente o valor que pagávamos pela comidinha simples…
    Bjs!!

    • Responder
      Daniel Becher
      29 de outubro de 2012 at 12:01 pm

      Eu achei o preço super honesto, menos de 30 reais por pessoa hoje pra comer camarão é um achado. Mas ali só conheço o Aqueduto e o Bucaneiros, que tem uma vista bonita pra praia também. Vou dar uma passada no Sombreiro que é uma vergonha ainda não ter um review aqui no Comideria.

  • Responder
    JAIRO BARCELOS
    5 de abril de 2013 at 7:31 pm

    Grande Daniel, agora entendi sei pq o tamanha dessa barrignha! rsss!!!

    Estive nesse local, gostei e recomento a todos! Melhor prato –> Namorado especial com camarão grelhado!

    • Responder
      Daniel Becher
      8 de abril de 2013 at 10:27 am

      hahahahaha, verdade! grande amigo Jairo, quanto tempo! Fico feliz em vê-lo aqui. Abraço!

  • Responder
    João
    15 de novembro de 2014 at 9:44 pm

    Um dos piores restaurantes que já fui.
    A porção deles é RIDÍCULA! Eles enchem a bandeja de batata frita! Ou seja, vem mais batata frita na porção do que a comida que você pediu.

    NÃO RECOMENDO ESSE RESTAURANTE A NINGUÉM!!!!

  • Comente